07/06/06

Projectos de plástico ou ideias a sério?

Em poucas palavras e sem perder tempo com pontuação: era uma vez um professor cheio de boa-vontade que numa escola arrancou com uma recolha de tampas em consonância com a campanha da Associação Tampa Amiga mas que está até agora a dar com os burros na água apesar do enorme sucesso da iniciativa no Agrupamento de Escolas.

Não faz sentido?
Pois não!
...Excepto se o enquadrarmos no País que temos e somos. É que normalmente é asneira partir do casto engano de sermos uma terra normal.

Em que outro País do globo é que a "recolha de tampas de plástico com um fito solidário" daria birras e dissidências? Nenhum País normal!

Aqui sim.
Por isso o projecto inicial "Tampinhas" é hoje duas coisas absolutamente distintas: o "Tampinhas" e o "Tampa Amiga"!!
Distintos na matéria, na orgânica, na prática, no propósito, em tudo! - excepto nalgumas zonas cinzentas de nomenclatura, mais ou menos intencionais.

O que faz com que o desgraçado que se vê no beco sem saída da cooperação emperrada com uma delas, digamos..., só por mero exemplo!, a "Tampa Amiga" (aqui está o link, com zona cinzenta...), se veja também na impossibilidade de mudar de parceiro para continuar em frente!

Deixo aqui um apelo a todo o mundo lusófono, no sentido de alguém ter rabiscado na sua agenda um contacto (seja ele qual for) com a Associação Tampa Amiga ou seu representante, que não seja o móvel 968245067 ou um mail para o domínio @tampinhas.org.

E enquanto a tampa vai no ar, vou engendrando forma de armazenar quase 700 quilos de plástico.

(Mas o que mais faltava era queixar-me do sucesso da campanha junto de grandes e pequenos.)

3 comentários:

dia-a-dia disse...

Acautelando insólitos destes, existem pessoas como tu, a quem todos ficamos a dever um bocadinho pelo coração enoooorme que tens. Borrifa-te no resto e fica sabendo que há sempre quem te admire pela generosidade e obstinação com que te entregas e este e outros projectos.

Em Setembro, sendo caso disso, voltas a contar comigo, que só sou generosa por tua culpa!

;)

Joaquim Sobral Gil disse...

Ó Pedrocas, digo-te isto pela amizade e profundo respeito que tenho pelo teu trabalho.
Na escola, eu e um outro colega do meu Departamento começámos a incentivar os cachopos a trazerem tampas. Não era ainda para o teu/nosso Projecto; era apenas para ele ir entregar ao Centro de Recolha.
Depois, o Projecto nasceu - já te tinha falado nisso, mas a coordenação era tua - e nós, gostosa e militantemente, associámo-nos e continuámos a a trazer as tampinhas das nossas turmas.
Tenho verificado que o sentido de solidariedade de muitos garotos me tem vindo a espantar. Afinal, talvez não seja uma geração assim tão "rasca" aquela que nos precede.
Isso alivia-me e alegra-me.
Juntar tampinhas é fácil; fazê-lo pelo bem de outros que nem conhecemos é bem diferente.
Talvez, afinal, haja uma luz ao fundo do túnel...

Joaquim Sobral Gil disse...

Pedro!!
Não leves a mal o comentário acima.
Não quis dizer que a ideia das tampinhas foi nossa! Só achei graça a simultaneidade e convergência em relação a isso.
Um abração.