24/01/07

Humor negríssimo

Só eu é que oiço estas coisas?!?...

Mais ninguém ouviu o Ministro da Saúde, Correia de Campos, alarvar à boca cheia numa dada visita a um hospital que "só se admirava não ter sido enforcado, agora que os enforcamentos andavam tanto na moda" (sic) ?!?...

Ninguém ouviu isto?
É que se alguém ouviu e viu isto - e digo "alguém", não digo um gajo que dá aulas, mora na periferia, escreve umas coisas num blog nos poucos tempos livres que tem e que nutre desde há já bastante tempo uma grande amizade por este Ministro! - como é possível não ter sido um escândalo?

Porque não se escandaliza ninguém?
Ou pelo menos ninguém, agora!
Ou ninguém, em relação a estes (sim) gajos!

Também já ninguém se lembra daquele outro alarve de um Governo PSD que contou uma espécie de anedota triste sobre hemodiálise e alumínio, e que por isso mesmo não teve outro remédio senão sair do Governo, tal foi a pressão da "opinião pública"?

Isto é tão grave e nojento quanto o ter passado há uns dois Domingos na SIC, na rubrica "Nós por Cá", esfregado na cara da Nação, o clip deste cavalheiro a dizer exactamente isto - tendo aí merecido o reparozito pedagógico da parte da D Conceição Lino, mais lampeirote que condenatório!...

Mas só!

E está tudo bem!
Tudo na maior! Na maior impunidade!
Alguém já acredita que alguém deste "Governo" vai algum dia ser responsabilizado por aquilo que diga ou faça, mesmo que seja (mais) uma barbaridade cavalar?

E tenho o direito democrático de perguntar: "Porquê?"
Uma pergunta que se houvesse nesta terra gente com vergonha ela mataria fulminante.

Fica para fechar uma graçola.
Portugal vai, em Outubro, promover em Lisboa uma conferência internacional contra a pena de morte, no âmbito da sua Presidência da União.

Mas está tudo bem!
Tudo na maior!

1 comentário:

cantinho disse...

não só não és o único a ouvi-las como o dito não é caso isolado nesta coisa de dizer o que lhe dá na real gana - o que, na minha humilde opinião, limita as possibilidades de seres tu o único com capacidades auditivas e sensitivas para o que vai sendo dito. enfim, estou a falar, ainda a ouvir, a recuperar do "rabos de palha" do pm, em pleno parlamento, em sessão pública, etc., etc.. brilharetes que justificam per si o estado da educação tão carinhosamente tratada numa outra vida, dignos de serem eleitos para o portugal no seu melhor.